Evite gafes, como a do Oscar 2017, usando uma importantíssima ferramenta lean

oscar-2017

Quem acompanhou o Oscar 2017 pôde assistir a cena de uma tremenda gafe na noite de premiação. Os apresentadores Warren Beatty e Faye Dunaway anunciaram o filme “La La Land” como o grande vencedor da noite, sendo que, o prêmio era para o filme “Moonlight”. O equívoco gerou um grande constrangimento.

E só restam duas perguntas: “Tudo isso poderia ser evitado?”. Sim, poderia. “De quê forma?”. Quem conhece o sistema lean, quando se depara com um problema, sabe que o primeiro passo é analisar por que ocorreu a falha, depois identificar as suas causas e em seguida avaliar de que maneira o acontecimento poderia ter sido evitado. Nesse caso, segundo o Vice-Presidente do Lean Institute Brasil, Flávio Augusto Picchi, uma importantíssima ferramenta do método lean poderia ter sido utilizada: o poka-yoke (termo japonês que significa “à prova de erros”).

Trata-se de uma técnica consagrada na área da gestão da qualidade útil para reduzir as falhas e impedir que novos problemas ou defeitos ocorram. Com essa ferramenta é possível tomar atitudes que previnam o indesejado. O seu uso é mais indicado para a realização de tarefas manuais que necessitem de muita atenção dos operadores.

Alguns podem dizer que se tratou de um “pequeno erro” ou uma “simples troca de envelopes” na noite de premiação do cinema mundial. Mas o fato é que isso gerou um tremendo constrangimento em todos os presentes. Por isso ficou evidentemente claro que faltou ali um poka-yoke, um procedimento que impedisse que o envelope errado chegasse às mãos dos apresentadores.

Categorização do poka-yoke

Há duas maneiras que o poka-yoke pode ser usado para corrigir erros:

Método de Controle: o processo de produção de qualquer produto deve ser elaborado de forma que se torne impossível montá-lo de maneira errada. Podemos ver algo semelhante em nosso dia a dia: os cabos de computadores podem ser encaixados somente nas posições corretas. Portanto, na hora de encaixá-los, não existirá erros.

cabos-de-computadores

Cabos de computadores

Método de Advertência: sinaliza, através de dispositivos sonoros e outros equipamentos, se algo está fora do esperado e alerta para que uma ação de correção seja tomada pela pessoa que está realizando a tarefa.

Fonte: Lean Institute

Como utilizamos o poka-yoke?

Dentro do setor de almoxarifado da Isoflex, usa-se muito o poka-yoke. Antemão, todos os materiais que chegam à empresa são conferidos por determinada pessoa. Portanto, isso também acontece com os tubos em metalon, materiais muito utilizados para a fabricação dos nossos produtos.

E como acontece a sua conferência? Ele é inserido em uma peça padrão para testes, como pode observar abaixo:

poka-yoke-01

Tubo em metalon inserido na peça padrão para testes

E caso não haja passagem suficiente nessa peça padrão para a inserção dos tubos em metalon, significa que o material não está de acordo com as especificações dadas pelo fornecedor.

poka-yoke-02

Quando não há passagem suficiente na peça padrão para testes

E o que se ganha com a utilização dessa ferramenta lean? Evita-se que o produto incorreto adquirido do fornecedor chegue aos demais setores e que a produção seja parada.

Todos nós devemos nos precaver. Se aplicarmos ferramentas e métodos para evitar erros, a produtividade dentro de qualquer empresa será muito maior. Pense nisso!